Notícias

Núcleo do Idoso da Defensoria realiza monitoramento na Casa São José e encontra situação favorável

Tamanho da letra A+ A-
Publicado em 31, agosto de 2018 às 19:04
Equipe da Defensoria e Coordenadora da Casa examinam fichas dos idosos

Equipe da Defensoria e Coordenadora da Casa examinam fichas dos idosos

O Núcleo Especializado de Defesa e Atenção ao Idoso e da Pessoa com Deficiência da Defensoria Pública do Estado do Piauí realizou, nesta sexta-feira (31), monitoramento no abrigo de idosos Casa São José, localizado na zona Leste de Teresina.  A ação foi Coordenada pela Defensora Pública Titular da 1ª Defensoria Pública do Idoso e da Pessoa com Deficiência, Dra. Sara Maria Araújo Melo e equipe.

O Plano de Monitoramento que vem sendo executado será fundamental para que a Defensoria Pública possa detectar irregularidades, assim como implementar ações voltadas para a garantia de direitos dos idosos que se encontram em situação de abrigamento. A ação prevê visitas aos abrigos, obedecendo um cronograma que será finalizado no mês de outubro do corrente ano. Além da Casa São José,  já foram monitorados em Teresina o Abrigo São Lucas, a Vila do Ancião e o Abrigo Manain. O monitoramento também aconteceu no Abrigo São José, em Parnaíba, no qual foram detectadas várias irregularidades. A ação deverá ser realizada ainda na Casa Frederico Ozanam e Casa Santana, na capital.

Dra. Sara Melo conversa com idosa

Dra. Sara Melo conversa com idosa

Na Casa São José, que abriga atualmente  trinta e cinco idosos, sendo dezoito homens e dezessete mulheres,  a equipe da Defensoria Pública encontrou condições favoráveis. De acordo com a Coordenadora do local, Helena Amaral o espaço funciona com 34 funcionários, mantidos por meio de recursos obtidos a partir de convênios, como o efetivado com o Ministério do Desenvolvimento Social e repassado pela Prefeitura de Teresina, além de fundos recebidos do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí,  por meio das arrecadações resultantes de transações penais, repasse feito uma vez ao ano. O local também aceita doações voluntárias.

Para garantir o atendimento psicológico, nutricional, fisioterápico, cardiológico, ortopédico e psiquiátrico, o abrigo conta com a ação de profissionais voluntários das referidas áreas e estagiários de universidades, devidamente supervisionados. O espaço também recebeu a doação de um terreno ao lado, no qual já está sendo construída a ampliação da Casa, onde serão instalados os consultórios odontológico e fisioterápico, também recebidos por meio de doações. “Nessa ampliação teremos quatorze apartamentos novos, que nos possibilitarão receber mais 28 idosos”, afirma a Coordenadora, destacando que existe uma grande fila de espera para o abrigamento.

“Essa visita faz parte do monitoramento defensorial para identificar a condição dos idosos em situação de abrigamento. Em princípio identificamos que a estrutura é absolutamente superior em relação aos outros abrigos que visitamos. As instalações são modernas, acessíveis, ventiladas, limpas, tudo  favorável à situação dos idosos. O abrigo possui um número significativo de funcionários, fator importante, já que quase cem por cento dos idosos têm algum tipo de dependência. É bem diferente da realidade que vimos em outros abrigos, e isso nos deixa muito felizes por poder identificar que é possível preservar a dignidade de cada um deles.  Claro que o abrigo têm suas necessidades, mas se apresenta em condições muito superiores aos demais da capital”, declarou  Dra. Sara Melo durante a visita.

A Defensora explica que ao final do monitoramento será elaborado um documento que retratará a realidade encontrada bem como as medidas a serem tomadas. “Vamos produzir um relatório. Mas devemos ressaltar que em relação a um abrigo específico, no qual as condições estão muito precárias, a Defensoria já está agindo, e decidiu pela judicialização, como forma de garantir a proteção, a dignidade humana e a efetiva defesa dos direitos dos idosos que lá se encontram.” complementou Dra. Sara Melo.

A Defensora Pública Geral do Estado do Piauí, Dra. Francisca Hildeth Leal Evangelista Nunes, destaca a importância do monitoramento que vem sendo efetivado pelo Núcleo Especializado de Defesa e Atenção ao Idoso e da Pessoa com Deficiência. “Essa é uma ação fundamental para que possam ser detectadas irregularidades e implementadas ações, visando garantir  os direitos das pessoas idosas que se encontram dentro dos abrigos. Vemos essa iniciativa das aguerridas Defensoras  Públicas do Núcleo do Idoso, Dra. Sara Melo e Dra. Sara Miranda, em conjunto com suas equipes, como fundamental para que a Defensoria Pública possa tomar as ações cabíveis, que garantam a essas pessoas mais dignidade em seu envelhecimento”, afirma Dra. Hildeth Evangelista.