Notícias

Assistidas pela Defensoria Pública participam de nova palestra sobre câncer de mama

Tamanho da letra A+ A-
Publicado em 24, outubro de 2017 às 09:39
Palestra aconteceu na recepção do Primeiro Atendimento

Palestra aconteceu na recepção do Primeiro Atendimento

Aconteceu na manhã da última segunda-feira (23), na recepção do Primeiro Atendimento da Defensoria Pública, a palestra sobre “O Câncer de Mama e o Impacto na Vida da Mulher”, proferida pela Coordenadora do Programa da Secretaria Estadual de Saúde “Amigos do Peito”, Ana Emília Melo. A iniciativa foi do Centro de Apoio Multidisciplinar da Defensoria Pública e fez parte das ações desenvolvidas neste mês no Núcleo Central da Instituição em alusão à Campanha Outubro Rosa, que visa a prevenção e combate ao câncer de mama.

A abertura da palestra foi feita pela Assessora Técnica Juciara de Sousa Santiago, da Diretoria de Primeiro Atendimento, que destacou a importância do momento. “Estamos trazendo essas palestras em todas as segundas-feiras deste mês de outubro, para alertar sobre a importância da prevenção e tratamento do câncer de mama”, explicou.

A assistente social da DPE-PI, Valéria Miranda de Araújo, também ressaltou a necessidade de abordar o tema. “Estamos trazendo até vocês especialistas no tema,  porque entendemos que é de relevante importância esclarecer sobre essa doença, que acomete tanto as mulheres quanto os homens”, afirmou. Também esteve presente ao momento a assistente social Mercês Krystine Araújo Silva.

Ao se manifestar a Coordenadora do Programa Amigos do Peito, que também é enfermeira, explicou que o câncer de mama acontece quando ocorre uma multiplicação desordenada das células, sendo mais incidente na faixa etária de 50 a 69 anos. “O importante em relação ao câncer de mama, ou qualquer outro tipo de câncer, é a prevenção. No caso do câncer de mama a detecção precoce é fundamental para o sucesso do tratamento. Por isso precisamos estar atentos aos fatores de risco, falar um pouco de cada um, como o alcoolismo, alimentação inadequada que leva à obesidade, e sedentarismo, entre outros. Não esquecendo que também existe a questão da herediatariedade, sempre relacionada a parentes de primeiro grau, como mãe, pai e irmãos. A longevidade também é outro fator que contribui para a detecção da doença. Essa iniciativa da Defensoria Pública em trazer informação para seus assistidos é muito importante e deve acontecer não apenas durante o Outubro Rosa, mas em todo o ano, para que as pessoas que aqui vêm possam ser informadas”, destacou Ana Emília Melo.

“É muito boa essa iniciativa para esclarecer as mulheres e os homens também. Eu mesmo faço meus exames sempre de seis em seis meses. Acho que todo mundo tem que se prevenir”, disse o pedreiro Ednardo Francisco de Sousa Oliveira, que aguardava atendimento na Defensoria Pública. A secretária Socorro Alves, que também se encontrava na Defensoria destacou a relevância do momento. “É muito bom esse tipo de palestra. Eu mesma fiz agora a minha primeira mamografia há cerca de 15 dias e sei que é muito importante. Felizmente comigo está tudo bem”, afirmou.

“É de fundamental importância trazer esse debate para o público, incentivando as pessoas a falarem sobre o tema e alertando para a prevenção. É preciso levar essa discussão para dentro dos lares, das igrejas, das escolas, nas comunidades mais distantes, desenvolvendo programas sociais que possam prestar esclarecimentos e atendimento”, afirmou o comerciário Valdeci de Carvalho Dantas, ao elogiar a iniciativa da Defensoria Pública.

A palestra no setor de Primeiro Atendimento contou com o depoimento da assistida Maria de Nazaré Viana Lustosa. “Tinha 40 anos quando foi detectado um câncer. Não foi de mama, foi de colo do útero, mas fiz todo o tratamento, retirei o útero e uma parte do fígado e hoje aos 63 anos estou aqui curada. O importante  é ser persistente, buscar informação e ajuda, seja em que caso for”, afirmou Nazaré Lustosa, que é servidora pública aposentada.

“É isso que queremos. Provocar um debate sério e abalizado sobre a questão do câncer de mama, assim como em relação a outros temas que possam ser de interesse dos nossos assistidos. Bem informados eles certamente se tornarão multiplicadores das informações sobre o tratamento e prevenção, contribuindo para que cada vez mais pessoas possam procurar ajuda no caso de suspeita da doença. Com essa iniciativa cumprimos o papel de bem informar,  dando nossa parcela de colaboração para tão importante causa”, afirma a Defensora Pública Geral, Dra. Francisca Hildeth Leal Evangelista Nunes.

Fechando as atividades do mês, acontecerá no próximo dia 31, também no Núcleo Central da Defensoria Pública uma apresentação do Balé da Cidade de Teresina.