Notícias

Assistidos pela Defensoria Pública participam de roda de diálogo sobre suicídio

Tamanho da letra A+ A-
Publicado em 10, setembro de 2018 às 14:07
Roda de diálogo sobre suicídio na antessala do Primeiro Atendimento

Roda de diálogo sobre suicídio na antessala do Primeiro Atendimento

Assistidos pela Defensoria Pública participaram nesta segunda-feira (10), na antessala do setor de Triagem da Unidade João XXIII, de uma roda de diálogo sobre a prevenção ao suicídio, com a participação da Coordenadora do Centro de Apoio Psicossocial (CAPS) Norte , Érica Patrícia Oliveira Machado. A ação foi desenvolvida por meio do Centro de Apoio Multidisciplinar da Defensoria (CAM), e visou alertar as pessoas sobre esse importante tema, que hoje já é considerado caso de saúde pública.

“Aproveitar esse mês, quando realizamos a campanha Setembro Amarelo, para  falar um pouco mais sobre a conscientização ao suicídio e valorização da vida é de grande importância. Em Teresina, assim como no Brasil inteiro, temos um índice muito alto de suicídio, então a primeira coisa a ser feita é não ver esse tema como um tabu. Precisamos falar sobre isso, quebrar a barreira de que tudo deve ser escondido. Abordar com respeito, compreendendo o assunto e principalmente estando consciente de que ele vai trazer uma dor,  não só pela temática em si, mas por tudo que ela gera. Precisamos nos dispor a estar aberto ao próximo. As pessoas hoje em dia estão muito em mídia, nas redes sociais. É tudo muito virtual. Estão esquecendo que a pessoalidade é muito importante”, disse Érica Patrícia Machado.

A Coordenadora do Caps destacou também o fato de a Defensoria trazer o tema para o debate. “Acho relevantíssimo,  porque mostra o quanto as pessoas são importantes para a Instituição. É realmente acolher as pessoas que por aqui passam e trazem suas dores, tanto da demanda específica como dores alheias. É lançar uma semente que a pessoa pode levar, se dispondo a  ouvir a outra pessoa e nos ajudando a espalhar essa mensagem de vida”, afirmou.

A assistente social do Centro de Apoio Multidisciplinar da Defensoria, Valéria  Miranda de Araújo agradeceu a disponibilidade e colaboração da Coordenadora do CAPs . “É uma pessoa que sempre está disposta a atender as demandas da Defensoria, com expertise. Esse tema é extremamente importante. A Defensoria, no seu papel de buscar estar próxima das pessoas, convive com realidades que acarretam uma série de dores, dentro das quais pode ocorrer uma ideia suicida, então é bom que se fale e que ela esteja aqui, com a experiência que tem, para colaborar  com essa discussão e reflexão”, disse.

“A importância de se discutir o tema do suicídio é a de esclarecer a população que é possível, sim, preveni-lo! Enfocando no fato de que as pessoas devem buscar a ajuda de profissionais capacitados, assim como o apoio emocional para que possam superar momentos que se apresentem como de grande dificuldade. Ao promover esse debate, a Defensoria Pública se coloca como uma Instituição ativa dentro dessa prevenção. Esperamos que o que foi repassado hoje aos nossos assistidos, possa ajudá-los em algum momento, assim como os transforme em agentes multiplicadores nessa luta pela valorização da vida”, afirma a Defensora Pública Geral do Estado do Piauí, Dra. Francisca Hildeth Leal Evangelista Nunes.