Notícias

Coordenadora do Núcleo da Mulher participa de Seminário e Reunião da Comissão de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher do Condege, em Manaus (AM)

Tamanho da letra A+ A-
Publicado em 25, fevereiro de 2019 às 14:11
Dra. Lia Medeiros durante a reunião do Condege

Dra. Lia Medeiros durante a reunião do Condege

A Coordenadora do Núcleo Especializado da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar da Defensoria Pública, Dra. Lia Medeiros do Carmo Ivo, participou nos últimos dias 21 e 22, em Manaus (AM),  do Seminário Debates Sobre Violência Contra a Mulher e da I Reunião Ordinária da Comissão Especial de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher do Colégio Nacional de Defensores Públicos Gerais (Condege).

Os dois eventos trataram de temas relevantes em relação aos direitos das mulheres entre os quais  a atuação conjunta dos Núcleos de Defesa da Mulher (Nudems) e a Justiça Restaurativa, violência obstétrica, Rede de Proteção das Mulheres no Estado do Amazonas; Aspectos Multidisciplinares no Enfrentamento à Violência contra a Mulher e Visão Feminista da Lei 13.781/18, Lei do Feminicídio.

Reunião aconteceu em Manaus (AM)

Reunião aconteceu em Manaus (AM)

Como medida resultante dos eventos um ofício endossado por representantes das Defensorias Públicas de todo o País será enviado ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, alertanado o Governo Federal sobre a preocupação quanto à maior vulnerabilidade a que as mulheres estarão expostas em razão da flexibilização da posse de arma de fogo. O documento também vai sugerir que se impeça a posse para homens condenados por violência doméstica, que respondam a processo por esse crime ou que possuam medidas protetivas.

“Foi um evento de dois dias, na quinta-feira participamos do Seminário com  várias temáticas relacionadas aos direitos da mulher ,  que foi muito produtivo e,na sexta-feira, participamos  da Reunião da Comissão Nacional, juntamente  com representantes de vários estados do Brasil. É sempre uma troca muito rica, tanto para que a gente possa ver o ideal, que algumas Defensorias já alcançaram, como Rio de Janeiro e São Paulo, em termos de estrutura e  atribuições, como ver também tudo que se faz de positivo e inovação em relação outros estados.  É  sempre uma experiência  enriquecedora na qual renovamos ideias  e procedimentos que queremos aplicar aqui na Defensoria do Piauí. Também é algo que uniformiza de certa forma, porque cada Defensoria tem sua realidade, mas na medida do possível a gente tenta compatibilizar os procedimentos, os atendimentos, atender o protocolo mínimo do Condege e pelo que vimos deu para perceber que estamos no caminho certo, especialmente priorizando o atendimento integral e humanizado”, avalia Dra. Lia Medeiros.

 

 

Com dados da Defensoria AM