Notícias

Coordenadora do Núcleo da Mulher participa de solenidade de abertura da Campanha 16 Dias de Ativismo

Tamanho da letra A+ A-
Publicado em 20, novembro de 2019 às 19:17
Dra. Lia Medeiros durante a solenidade no Karnak

Dra. Lia Medeiros durante a solenidade no Karnak

A Coordenadora do Núcleo de Defesa da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar da Defensoria Pública, Dra. Lia Medeiros do Carmo Ivo, participou nesta quarta-feira (20), no Palácio de Karnak, da solenidade de abertura da Campanha 16 Dias de Ativismo – Pelo Fim da Violência Contra a Mulher. Também esteve presente a Defensora Pública Dra. Alynne Patrício de Almeida Santos, na qualidade de Vice-Presidente da OAB/PI.

A abertura foi feita pela Governadora em exercício, Regina Sousa e pela Coordenadora de Estado de Políticas para Mulheres, Zenaide Lustosa, tendo contado com a presença de várias representantes de órgãos e instituições voltados para o combate à violência contra mulheres.

Para Assunção Aguiar, Gerente de Igualdade Racial e Enfrentamento do Trabalho Escravo, da Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Direitos Humanos (Sasc), é importante a união de todos na luta pelo fim da violência contra mulheres. “Esses 16 Dias de Ativismo representam a oportunidade de levarmos a mensagem que a violência doméstica, psicológica e racial com as mulheres é crime e precisamos fazer com que essa mensagem chegue nas periferias, nas favelas, nas comunidades quilombolas, nos terreiros de umbanda e candomblé, porque nós mulheres negras somos o maior grupo de pessoas que sofrem essas violências. Então é muito importante esse projeto, é muito importante que todas as pessoas, todos os grupos sociais possam se inserir nessa grande campanha, fazendo com que de fato a gente possa dar um basta na violência doméstica contra as mulheres”, disse.

Dra. Lia Medeiros destacou  a representatividade da data. “A solenidade inaugurou as atividades do Governo do Estado pelos 16 Dias de Ativismo, que na verdade hoje já são 21, iniciando com o dia da Consciência Negra. Na ocasião, a Governadora assinou um decreto de criação do prêmio Antônia Flor, para homenagear práticas em Direitos Humanos. Foi um evento muito significativo, pela presença de mulheres e especialmente negras, ocupando a mesa de decisões falando e sendo ouvidas em seus pleitos e reivindicações. Momentos como esses são extremamente significativos, como forma de chamar atenção para as pautas desse período e para puxar a reflexão sobre questões como o racismo e machismo estruturais”, declara a Defensora.

A Defensoria Pública também está engajada na Campanha e na Instituição serão considerados os 21Dias de Ativismo, que atualmente acontecem em 151 países.No Brasil o início é antecipado para dia 20 – Dia da Consciência Negra, encerrando em 10 de Dezembro – Dia Internacional dos Direitos Humanos.

No dia 25, Dia Internacional da Não Violência Contra as Mulheres, a Defensoria Pública realizará uma manhã de palestras. O evento acontecerá no auditório d a Casa de Núcleos, a partir das 8h, e terá como palestrantes Dr. Juliano de Oliveira Leonel, Dra. Sheila de Andrade Ferreira e Dra. Verônica Acioly de Vasconcelos. Também será palestrante a Mestra em Direito Érika Cristhina Nobre Vilar.