Notícias

Defensora Pública ministra Oficinas durante o VIII Encontro Estadual de Travestis e Transexuais

Tamanho da letra A+ A-
Publicado em 22, setembro de 2018 às 16:17
Evento aconteceu no Real Palace Hotel

Evento aconteceu no Real Palace Hotel

A Defensora Pública Dra. Patrícia Ferreira Monte Feitosa, Chefe de Gabinete da DPE-PI  e Titular da 12ª Defensoria Pública de Família, ministrou na última sexta-feira (21), as Oficinas “Registro Público, Cidadania e Família” e “Alteração de Prenome e Gênero”, para as participantes do VIII Encontro Estadual de Travestis e Transexuais do Piauí, realizado no Real Palace Hotel. A Defensora Pública Geral do Estado do Piauí, Dra. Francisca Hildeth Leal Evangelista Nunes, participou do momento, que contou com a presença da Subsecretária de Justiça do Estado do Piauí, Eugênia Villa.

O evento teve a finalidade de estabelecer o diálogo sobre políticas públicas, legislação vigente e promoção da cidadania para a população travesti e transexual.

Leonna Osternes dá seu depoimento durante a Oficina

Leonna Osternes faz depoimento durante Roda de Conversa

Durante a apresentação das Oficinas,  denominado na programação de “ Conversa Afiada –  Meu Nome, Meu Orgulho”, Dra. Patrícia Monte contou com a colaboração na Mesa de Honra de Leonna Osternes, representando a Articulação Piauiense de Travestis e Transexuais e de Luciana Luty, representante do Grupo de Diversidade de José de Freitas. A Defensora discorreu sobre os direitos relacionados à população trans e travesti, ressaltando a importância da Defensoria, principalmente, em relação a ser agente de transformação social e como instrumento indispensável do Estado para concretização da democracia.

“É de suma importância essa parceria da Defensoria Pública. Nosso público muitas vezes não tem condições de custear um advogado particular e, com essa proximidade da Defensoria, temos como, de alguma forma, aprimorar esse acolhimento, esse acesso da população de travestis e trans no que tange ao mais recente ganho, que é a alteração do nome e gênero no registro civil. Então está sendo uma parceira muito importante e de grande valia para nós”, afirmou Laura dos Reis, Coordenadora do Encontro.

“As Oficinas tem sido muito bem aceitas pelas pessoas porque abordam direitos básicos e informações úteis para o exercício da cidadania!! Quase quatrocentas pessoas já assistiram. A Defensoria Pública já foi a Palmeirais, São Raimundo Nonato e União, apresentando esta oficina para a sociedade e profissionais do Serviço Social dos municípios!!!!  Após a Oficina, sempre respondemos varias indagações do público, o que demonstra real interesse das pessoas que assistem!!!  E a Sasc, através da coordenadoria LGBT, tem proporcionado espaços com ricas oportunidades de troca de experiência!!! Estou muito feliz com a aceitação do trabalho”, afirma Dra. Patrícia Monte.

Dra. Hildeth Evangelista também ressaltou a necessidade de uma abordagem séria sobre os temas levantados dentro das Oficinas. “Repassar essas informações, buscando empoderar cada vez mais pessoas é fundamental para a construção de uma sociedade mais justa. A Defensoria Pública, como agente de transformação social,  busca contribuir ativamente para garantir os direitos  da população, notadamente a mais vulnerável. A identidade de gênero e a erradicação do sub-registro são bandeiras que a nossa Instituição abraçou,  por entender que representam um grande passo na construção da identidade e garantia dos direitos”, pontua a Defensora Pública Geral.

Representantes de vários municípios participaram do Encontro, que durou dois dias. “Estamos  aqui para contribuir e  para poder avançar cada vez mais nessas políticas públicas”, disse Laura dos Reis.