Notícias

Defensoria integra Rede de Direitos Humanos do Estado do Piauí

Tamanho da letra A+ A-
Publicado em 04, abril de 2019 às 16:09
Integrantes da Rede de Direitos Humanos

Integrantes da Rede de Direitos Humanos

O Defensor Público Dr. Igo Castelo Branco de Sampaio, do Núcleo da Direitos Humanos e Tutelas Coletivas da Defensoria Pública do Estado do Piauí participou, nesta quinta-feira (04), na sede Leste do Ministério Público, de reunião da Redes de Direitos Humanos do Estado do Piauí.

A reunião foi conduzida pela Promotora de Justiça, Dra. Mírian Lago, titular da 49ª Promotoria de Justiça de Teresina-PI (Promotoria da Cidadania e Direitos Humanos), que está à frente na condução dos trabalhos da Rede. “Hoje aqui trata-se da efetividade dos trabalhos e consagração da existência da Rede, uma vez que o Termo de Cooperação Técnica foi assinado em 10 de dezembro do ano passado, no Dia Internacional dos Direitos Humanos. Hoje a Rede está completamente criada, com regimento aprovado, diretoria escolhida e começando a lançar sua proposta de trabalho até abril de 2020. Pretendemos que todos os órgãos participantes sejam identificados como promotores de Direitos Humanos, que é o que nos fortalece”, disse a  Promotora.

Reunião aconteceu nesta quinta-feira

Reunião aconteceu nesta quinta-feira

O  Secretário de Segurança do Estado, Deputado Fábio Abreu, destacou o comprometimento dos componentes da Rede. “Essa reunião, principalmente com essa composição, foi fundamental. Contou com  representantes de vários Órgãos e  Conselhos, com o objetivo, mais que atual, que é a questão dos assuntos relacionados aos Direitos Humanos. A ideia do Ministério Público é  importantíssima, temos aqui Instituições que lidam diretamente com esses temas, o que nos transforma realmente em uma Rede, com todos comprometidos a lidar com o assunto. Isso faz  com que as questões possam ser levantadas com mais relevância, porque todos estão comprometidos”, destacou.

Dr. Igo de Sampaio ressaltou a relevância da participação da Defensoria Pública. “Essa reunião foi a fundação e escolha da diretoria dessa articulação de redes, criada exatamente pensando em articular todos os órgãos públicos, com alguns Conselhos de Classe, com a necessidade de nos conhecer, pensar na questão da intersetorialidade, para que a dinâmica dos Direitos Humanos seja reproduzida no Estado como um todo. Outro ponto importante é que a Defensoria, dentro da sua missão constitucional de promoção dos Direitos Humanos, pode participar efetivamente da discussão de grandes temas, que interessam a todas as estruturas do Estado, podendo efetivar a educação em Direitos Humanos. A Defensoria está à disposição, inclusive para que se otimize a discussão dentro da própria Instituição, tentando cada vez mais solidificar a promoção dos Direitos Humanos”, afirmou o Defensor.