Notícias

Defensoria leva ação de saúde à Penitenciária de Bom Jesus

Tamanho da letra A+ A-
Publicado em 17, agosto de 2018 às 13:14
Dra. Ana Cristina Carreiro fala aos reeducandos

Dra. Ana Cristina Carreiro e profissionais de saúde falam aos reeducandos

O Projeto da Defensoria Pública pela Prevenção e Tratamento do Preso com Diabetes nas Penitenciárias foi implantado na última terça-feira (14), na Penitenciária Regional Dom Abel Alonzo Ñunéz, na Comarca de  Bom Jesus. A  atividade contou com a efetiva participação da Defensora Pública Dra. Ana Cristina Carreiro de Melo, Titular da Defensoria Pública Regional de Bom Jesus.

A ação tem por objetivo identificar presos com diabetes ou tendência à doença, por meio de exames de glicemia, realizados por profissionais da área de saúde. os reeducandos da Penitenciária de Bom Jesus também tiveram a oportunidade de realizar exames para identificação de outras doenças, como sífilis, HIV e Hepatite, recebendo orientações sobre prevenção e tratamento adequados.

Dra. Ana Cristina Carreiro e demais profissionais envolvidos na ação

Dra. Ana Cristina Carreiro e demais profissionais envolvidos na ação

“Quero parabenizar aos Defensores Públicos autores do Projeto Defensoria Pública pela Prevenção e Tratamento do Preso com Diabetes nas Penitenciárias, Dr. Gerson Henrique Silva Sousa, Dra. Patrícia F. Monte Feitosa, Dra. Viviane Pinheiro Setubal, Dra. Sheila de Andrade Ferreira, Dr. Rogério Newton de Carvalho Sousa e Dr. Igo Castelo Branco de Sampaio. Para que o preso possa cumprir a pena é imprescindível que esteja saudável. E a saúde é um fator primordial também para que ele possa trabalhar e garantir o benefício da remição. É visível a satisfação dos reeducandos quando estão recebendo assistência, dessa forma, não posso deixar de externar agradecimentos à equipe da Penitenciária como também à Secretaria Municipal de Bom Jesus, em razão da efetiva cooperação”, afirma Dra. Ana Cristina Carreiro.

Para o Diretor das Defensorias Regionais, Defensor Público Dr. Gérson Henrique Silva Sousa, “a ação é importantíssima para detectar possíveis enfermidades que acometam os reeducandos e para que sejam adotas as medidas de tratamento. Garante-se o direito à saúde dos reeducandos, tal como previsto na Lei de Execução Penal, bem assim se busca evitar que um apenado contamine outro, ocasionando um problema maior. Digno de reverência o trabalho da colega Defensora Pública Ana Christina, que foi a responsável por coordenar toda as atividades desse programa no presídio de Bom Jesus. A ação continuará e em breve teremos mais acessos de reeducandos ao sistema de saúde nos estabelecimentos prisionais do Piauí”.

“A atenção básica de saúde é uma das obrigações que todas as instituições que integram o Sistema de Justiça têm para com as pessoas privadas de liberdade. Com essa ação a Defensoria vai  além da assistência jurídica, garantindo que os reeducandos tenham acesso a um atendimento que certamente lhes trará melhorias na qualidade de vida dentro do cárcere. Trata-se de uma ação de relevante importância, que traz satisfação não apenas para o reeducando, mas para todos os Defensores e Defensoras que atuam diariamente dentro do Sistema Penitenciário. Ressalto que o Projeto refere-se à implementação de um dos objetivos do Plano Defensorial de Assistência Integral ao Preso, o PRODAIP”, afirma o Defensor Público Geral em Exercício, Dr. Erisvaldo Marques dos Reis.