Notícias

Defensoria Pública participa de lançamento da campanha “16 Dias de Ativismo – Ei mermã, Nem Mais um Minuto de Silêncio”

Tamanho da letra A+ A-
Publicado em 16, novembro de 2021 às 19:22

ativismo

A Defensoria Pública do Estado do Piauí (DPE/PI), participou nesta terça-feira (16), do lançamento da Campanha “16 Dias de Ativismo- Ei mermã, Nem Mais um Minuto de Silêncio”, uma campanha internacional que visa fortalecer o enfrentamento à violência contra a mulher. Na ocasião, um termo de cooperação foi firmado entre a DPE/PI e demais entidades parceiras visando a adoção de ações para implementação das Unidades da Casa da Mulher Brasileira nos municípios de Teresina, São Raimundo Nonato e Picos.

No Estado do Piauí, o referido projeto será realizado entre os dias 20 de novembro e 10 de dezembro, por meio da Coordenadoria de Estado de Políticas para as Mulheres (CEPM). A solenidade de lançamento do projeto foi realizada no Palácio do Karnak, sede do poder executivo estadual.

Participaram da solenidade representando a Defensoria Pública do Estado do Piauí (DPE/PI),o Defensor Público Geral, Erisvaldo Marques dos Reis e a Subdefensora Pública Geral, Carla Yáscar Bento Feitosa Belchior.

“A solenidade de lançamento da Agenda Estadual “16 Dias de Ativismo”, que no Piauí tem à frente a Coordenadoria Estadual de Políticas para Mulheres, neste ano com o tema “Ei, Mermã, nem mais um minuto de silêncio!”, foi um importante momento que marcou o início de um período relevante de mobilização e reflexão daquelas(es) envolvidas(os) no combate à violência contra as mulheres no Piauí. O Termo de Cooperação Técnica hoje assinado, para execução das ações previstas para implementação das Unidades da Casa da Mulher Brasileira nos municípios de Teresina, São Raimundo Nonato e Picos, foi outro acontecimento marcante. Tratam-se de iniciativas no sentido de promover os direitos das mulheres e executar medidas para protegê-los, de união da rede, da qual a Defensoria participa, que foi instituída para a defesa e proteção das mulheres. Torcemos que as unidades da Casa da Mulher Brasileira sejam instaladas o mais breve possível, e que sua manutenção e funcionamento sejam garantidos. A população piauiense, especialmente as mulheres em situação de vulnerabilidade, necessita de todo apoio das instituições no combate à violência de gênero e em defesa da vida e da dignidade de mulheres e meninas”, destacou a Subdefensora Pública Geral do Piauí, Carla Yáscar.

A governadora em exercício no Estado do Piauí, Regina Sousa, explicou sobre a iniciativa. “É uma campanha mundial que a ONU estabeleceu para que a gente possa ter esse tempo dedicado ao combate à violência contra as mulheres e meninas que sofrem agressão, então é um lembrete para que a gente não esqueça que sofremos violência todo dia, todo tipo de violência, porque não e só a física, é psicológica, material, patrimonial e outras. Se tivermos adesão da sociedade, se as pessoas compreenderem que a violência contra a mulher é crime, é mais um peso forte para a luta. Vamos nos unir em busca da diminuição da violência e dos casos de feminicídios”, afirmou.

O  termo de cooperação firmado para a  implementação da Casa da Mulher Brasileira em Teresina, Picos e São Raimundo Nonato, orçado em R$ 5,9 milhões, prevê a construção de unidades especializadas para atender mulheres em situação de violência. A gestão da casa será feita pela Defensoria Pública do Estado do Piauí, prefeitura municipal, em parceria com o Ministério Público, Tribunal de Justiça, Secretaria Estadual de Segurança Pública e demais órgãos que compõem a rede de atendimento do estado.