Notícias

Defensoria participa de solenidade sobre reconhecimento de Esperança Garcia como advogada pela OAB-PI

Tamanho da letra A+ A-
Publicado em 06, setembro de 2017 às 17:12
Dra. Hildeth Evangelista na Mesa da Solenidade

Dra. Hildeth Evangelista na Mesa da Solenidade

A Defensora Pública Geral do Estado do Piauí, Dra. Francisca Hildeth Leal Evangelista Nunes e os Defensores Públicos Dr. Dárcio Rufino de Holanda e Dr. Igo Castelo Branco de Sampaio, participaram na noite da última terça-feira (05) no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Piauí, da solenidade de oficialização do título simbólico de primeira mulher advogada do Piauí à Esperança Garcia. O evento faz alusão ao Dia Estadual da Consciência Negra, comemorado nesta quarta-feira, dia 06 de setembro.

“Precisamos tratar do tema e da importância desse vulto histórico. Dessa mulher de coragem que foi a Esperança Garcia, que em 1770, na insipiente Província do São José do Piauí, teve a coragem de escrever ao Governador uma carta para mostrar que era uma pessoa titular de direitos, que merecia atenção do Estado. Ela, que em nem um minuto desacreditou que conseguiria, pelos meios jurídicos, resgatar a sua cidadania. Hoje é o primeiro passo para que nunca nós tenhamos violências como as que Esperança sofreu”, disse o Presidente da OAB-PI, Chico Lucas.

“Trata-se de um merecido reconhecimento para aquela que teve tantos direitos negados e nem por isso se deixou abater. Uma mulher negra, que apesar das condições degradantes em que vivia, teve o discernimento necessário para buscar a Justiça através  dos meios legais vigentes à época, conseguindo produzir uma petição histórica. Muito nos orgulha saber que Esperança Garcia é agora, reconhecidamente, a primeira mulher advogada do Piauí. Que a cada dia mais e mais Esperanças possam se insurgir contra qualquer forma de discriminação e preconceito, estando certas que encontrarão na Defensoria Pública o apoio que precisam nessa luta por respeito e igualdade”, afirmou Dra.  Hildeth  Evangelista.

Também se manifestaram a Presidente da Comissão da Verdade da Escravidão Negra, Maria Sueli Rodrigues; o Secretário de Cultura do Estado do Piauí, Fábio Novo e a Senadora Regina Sousa. A vice-governadora Margarete Coelho, também esteve presente e parabenizou a luta do povo negro na época do período colonial.

Na  mesma noite representantes dos Movimentos Sociais e do Movimento Negro fizeram exposições sobre a importância de Esperança Garcia para os movimentos e para a sociedade piauiense e foi realizada a Conferência “Esperança Garcia e a luta por Justiça pelo Direito”, com a participação do Presidente da Comissão Nacional da Verdade e da Escravidão Negra, Humberto Adami. Finalizando a cerimônia, os convidados descerraram a placa em reconhecimento a Esperança Garcia como Advogada pela OAB-PI, localizada na entrada da Sede da Seccional e prestigiaram uma apresentação artística, no hall da Instituição.