Notícias

Defensoria promove palestra sobre a Mulher Contemporânea e Seus Desafios

Tamanho da letra A+ A-
Publicado em 08, março de 2018 às 17:46
Mulheres homenageadas no Núcleo Central da Defensoria

Mulheres homenageadas no Núcleo Central da Defensoria

A Defensoria Pública do Estado do Piauí comemorou o Dia Internacional da Mulher, nesta quinta-feira, 8 de março, com a realização da palestra A Mulher Contemporânea e Seus Desafios, proferida pela pediatra e médica da família, Dra. Flávia Arrais. A palestra aconteceu em dois momentos, o primeiro no Núcleo Especializado de Defesa da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar e o segundo no Núcleo Central, reunindo Defensoras e Defensores Públicos, servidoras e servidores, estagiárias e estagiários e pessoas de ambos os sexos assistidas pela Instituição.

A palestrante discorreu sobre a história de luta das mulheres, desde os primórdios dos movimentos feministas, que iniciaram a busca por sua valorização, até o cotidiano atual, no qual a mulher têm que se desdobrar para abranger trabalho, família, satisfação pessoal e realização profissional.

O momento contou com o empenho efetivo da Defensora Pública Dra. Karla Cibele Teles de Mesquita Andrade, Diretora de Núcleos da DPE-PI e Titular da 2ª Defensoria Pública da Infância e Juventude, responsável pelo convite à palestrante. “Esse é um dia em que devemos comemorar  e nos alegrar. Ele sobreveio à base de muitas lutas,  que não acabam, já que somos sempre desafiadas a sermos mulheres de forma completa, sadia. Somos pilares da nossa casa, temos duplas jornadas e vivemos muito atarefadas, por isso precisamos ser fortalecidas e encorajadas. Foi nesse sentido que fizemos o convite para a Dra. Flávia Arrais ministrar essa palestra”, disse a Dra. Karla Cibele Andrade.

A Coordenadora do Núcleo Especializado da Mulher, Dra. Lia Medeiros do Carmo Ivo, também se manifestou. “Vejo  com muita tristeza o posicionamento, até de pessoas esclarecidas, menosprezando o Dia da Mulher e creio que muitas vezes se dá por uma falta de conhecimento. Ser  feminista é visto como palavrão porque as pessoas não entendem o real sentido da palavra. Hoje é um dia de luta e de comemoração também. Por  todas as conquistas atingidas até agora. Para as mulheres tudo foi um pouco mais difícil, vem desde quando conquistaram o direito ao voto, saindo da propriedade do pai e do marido.  Mas esse dia é muito mais do que receber flores e parabéns, porque foi conquistado à base de muita dor e muita luta. Que nós possamos  não é só receber flores, mas sim flores e direitos. Sejamos mulheres que inspiram outras mulheres”, destacou.

A palestrante ressaltou a importância do evento realizado pela Defensoria Pública. “A Defensoria nos convidar para dar esse tipo de palestra é muito importante e significativo,  porque a Instituição exerce um papel destacado na sociedade, trazendo voz àquele que não tem voz e dando lugar ao que não teria lugar. Em um momento como esse, no Dia Internacional da Mulher, pararmos para refletir sobre os anos de lutas e batalhas, nos quais as  mulheres têm buscado alcançar seu lugar na sociedade, dentro da Defensoria, é muito relevante. A mulher tem um valor muito especial, capaz de mudar as estruturas da sociedade, trazendo liberdade, igualdade e amor ao próximo”, disse Dra. Flávia Arrais.

O Subdefensor Público Geral. Dr. Erisvaldo Marques dos Reis  também destacou a relevância do momento. “Hoje  é um dia muito importante, no qual é possível comemorar os avanços que ocorreram durante décadas, séculos. Mas, infelizmente,  ainda está longe do ideal. Pelas pesquisas vemos isso, especialmente  no tocante à violência doméstica, que não se resume apenas à física, mas também a patrimonial , psicologia e outras que dificultam essa igualdade de direitos. O que queremos na verdade,  tanto os homens como toda a sociedade, é o respeito pelas mulheres. A partir dele,  todos os outros direitos serão garantidos. Nós homens  temos esse dever, essa obrigação e essa divida com as mulheres, principalmente porque viemos de uma trajetória machista da sociedade. A Defensoria Pública na sua missão primordial  de promoção  dos direitos humanos, estará engajada nessa luta, buscando essa igualdade. E estará sempre aberta para que todas as mulheres possam procurar a promoção dos seus direitos”, destacou.

“Queremos desejar um feliz Dia das Mulheres às nossas Defensoras Públicas, servidoras e estagiárias e, principalmente, para nossas assistidas. Temos  dados estatísticos que são as  mulheres que procuram mais esta Casa, então a Defensoria,a pesar da inestimável colaboração dos homens, é uma Instituição eminentemente feminina e acolhe a todas com muito carinho e respeito. O dia de hoje, além de ser uma justa homenagem,  é  também de reflexão. Conquistamos  muito,  mas ainda temos muito mais que fazer e conquistar. Infelizmente ainda existem muitas mulheres violentadas, que não têm seus direitos respeitados, mulheres que têm que lutar,  todos os dias, pela condição de  ser mulher , inclusive para sobreviver. Esta Casa é uma Casa de luta, que permite acesso à Justiça e à Cidadania, proporcionando às  mulheres uma vida com dignidade. Todos os dias queremos respeito e a conquista dos  nossos espaços, com muita serenidade e confiança”, afirmou a Defensora Pública Geral, Dra. Francisca Hildeth Leal Evangelista Nunes, lembrando que neste mês de março, no período de 26 a 28, a Defensoria desenvolverá atividades relacionadas à saúde da mulher,  tendo como público-alvo as assistidas pela Instituição.

Também se manifestaram o Ouvidor-Geral da DPE-PI, Nayro Victor Lemos Resende Leite, que parabenizou as mulheres pela data e alguns servidores presentes.  Ao final da palestra foram distribuídas rosas para todas as mulheres que se encontravam na Defensoria.