Notícias

Defensoria Pública dará apoio à divulgação do Programa Família Acolhedora

Tamanho da letra A+ A-
Publicado em 06, agosto de 2018 às 17:50
Reunião aconteceu na sede da Defensoria

Reunião aconteceu na sede da Defensoria

A Chefe de Gabinete da Defensoria Pública do Estado do Piauí, Defensora Pública Dra. Patrícia Ferreira Monte Feitosa, esteve reunida nesta segunda-feira (06) com a gerente executiva e a assistente social do Programa Família Acolhedora, respectivamente, Lorena Batista e Patrícia Valéria Cavalcante, para tratarem de parceria que possibilite a divulgação do serviço junto aos assistidos pela DPE-PI.

O Família Acolhedora é ofertado com apoio da Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) e permite o acolhimento, até o prazo máximo de dois anos, de crianças e adolescentes, de três a dezoito anos, que foram expostas a algum tipo de risco.  Durante o tempo de acolhimento, a Prefeitura oferta uma bolsa-auxílio cujo valor pode diferenciar dependendo da situação de cada acolhido.

“Estamos aqui com o objetivo de buscar essa parceria, que nos permita fazer a divulgação do programa junto às pessoas atendidas pela Defensoria. Necessitamos dessa divulgação para que possamos atingir mais pessoas com esse benefício. Hoje contamos com três famílias acolhedoras, que se responsabilizam por quatro crianças e nossa meta é chegar a 15 famílias até o final do ano”, explica Lorena Batista.

“A Defensoria Pública tem todo o interesse em colaborar para a divulgação e implantação desse importante Programa, que é o Família Acolhedora. A princípio, a ideia é de facilitar as tratativas com nossos Defensores e servidores, inclusive, com as profissionais do Centro de Apoio Multidisciplinar, para que nossas assistentes sociais possam ver a melhor logística que promova grande sensibilização. Certamente, o projeto renderá bons frutos porque proporcionará um período de acolhimento com características de família, possibilitando às crianças e aos  adolescentes um desenvolvimento físico e mental mais sadio, considerando que ainda faz parte do projeto o acompanhamento e engajamento por parte de profissionais responsáveis”, afirma Dra. Patrícia Monte.

Entre os principais critérios para se cadastrar como Família Acolhedora estão residir em Teresina, ser maior de idade (com 21 anos ou mais), ter disponibilidade afetiva para cuidar de crianças ou adolescentes, não apresentar problemas psiquiátricos, não ser dependente de substâncias psicoativas e não responder a processo judicial. Os interessados podem se dirigir ao Família Acolhedora, que fica localizado na Rua Pereira da Costa, 336, no bairro Noivos. Ou ligar para o número 3234-1652 e agendar uma entrevista com a equipe técnica.