Notícias

Defensoria Pública discute parceria com Pastoral de Rua para reforçar ações junto à população vulnerável em Teresina

Tamanho da letra A+ A-
Publicado em 24, maio de 2022 às 11:59

Pastoral

O Defensor Público Geral do Estado do Piauí, Erisvaldo Marques dos Reis, e a Subdefensora Pública Geral, Carla Yáscar Bento Feitosa Belchior, estiveram reunidos na última segunda-feira (23), com o Padre João Paulo Carvalho, Coordenador da Pastoral de Rua e da Pastoral Carcerária Estadual, que buscou a Defensoria Pública com o objetivo de discutir parcerias visando um melhor atendimento e garantia de direitos para a população em situação de rua, carcerária e famílias venezuelanas amparadas em abrigos na capital.

Para o padre João Paulo, o objetivo do encontro foi produtivo. “Viemos buscar apoio da Defensoria Pública objetivando maior estreitamento numa parceria de trabalho, sou coordenador da Pastoral do Povo da Rua e da Pastoral Carcerária estadual, também temos um termo de trabalho com a Prefeitura de Teresina para assumir os três abrigo da população venezuelana. Então, queremos um apoio da Defensoria Pública do Piauí, no sentido de que possamos realizar um melhor trabalho com esses públicos. São os presos, os venezuelanos e a população em situação de rua”, explicou.

O Defensor Público Geral do Piauí, destaca a importância do atendimento prestado à população vulnerável. “Recebemos o Padre João Paulo que está preocupado em otimizar os serviços e atendimentos prestados a esses públicos específicos com os quais vem trabalhando há bastante tempo em Teresina. Fizemos os encaminhamentos necessários e, dentro das possibilidades, iremos apoiar as demandas apresentadas, que são pertinentes e tratam da garantia de direitos à essas parcelas da população. A Defensoria já desenvolve projetos específicos voltados para a população carcerária e em situação de rua, assim como também tem prestado atendimento à população venezuelana hoje abrigada em Teresina, sempre visando oportunizar o acesso à Justiça e aos direitos básicos para essas pessoas”, afirmou.