Notícias

Defensoria Pública levou atendimento presencial ás famílias vítimas da enxurrada no Parque Rodoviário

Tamanho da letra A+ A-
Publicado em 13, abril de 2019 às 18:20

 

Atendimento na manhã de sábado no Parque Rodoviário

Atendimento na manhã de sábado no Parque Rodoviário

A Defensoria Pública do Estado do Piauí retornou neste sábado (13) ao Parque Rodoviário, para o atendimento das famílias vitimadas pela enxurrada ocorrida no dia 04 de abril, após o rompimento do acesso a um clube no qual havia ocorrido o acúmulo de água devido as chuvas. O Defensor Público Geral, Dr. Erisvaldo Marques dos Reis, acompanhou a ação, que contou com a Defensora Pública Dra. Sheila de Andrade Ferreira, Diretora Cível da Instituição e equipe. Também na sexta-feira (12), a Defensoria realizou o segundo dia de atendimento no local, com a presença das Defensoras Públicas Dra. Patrícia Ferreira Monte Feitosa e Dra. Ângela Martins Soares Barros, respectivamente Diretora de Primeiro Atendimento e Coordenadora do Núcleo do Consumidor, além da equipe de servidores e colaboradores da Diretoria de Primeiro Atendimento da Defensoria. No primeiro dia (11),  a ação contou também com Dr. Alessandro Andrade Spíndola, Coordenador da Força-Tarefa instituída para prestar atendimento às vítimas.

Dra. Sheila de Andrade e equipe

Dra. Sheila de Andrade e equipe

“Em continuidade aos trabalhos desenvolvidos pela equipe montada pelo Defensor Público Geral, conforme Portaria, a Defensoria deu seguimento aos atendimentos às vítimas do Parque Rodoviário neste sábado, dia 13, de maneira a prestar, da forma mais completa e eficiente forma o apoio à população assistida pela Defensoria, levando os serviços da Instituição de maneira mais próxima aos cidadãos”, avaliou Dra. Sheila de Andrade Ferreira.

“A partir do segundo dia da ação os atendimentos aconteceram em maior número. As demandas foram uníssonas, documentos e pedidos de indenização. A Defensoria Pública da União também recebeu um fluxo superior de pessoas e foram entregues vários informativos sobre benefícios previdenciários e direito de moradia. O feedback da população foi muito positivo, as pessoas demonstraram surpresa com a proximidade dos serviços públicos e a satisfação de resolução célere dos pedidos”, diz Dra. Patrícia Monte.

Dra. Ângela Barros e Dra. Patrícia Monte atenderam a população na sexta-feira

Dra. Ângela Barros e Dra. Patrícia Monte em atendimento

“Essa parceria não poderia ser mais bem adequada para o momento. As pessoas estão  fragilizadas, muitos perderam mesmo seus transportes e até mesmo a chance de pegar um ônibus para se deslocar até as Defensorias. São duas Defensorias que se complementam no atendimento ao assistido, dependendo da demanda, se é estadual ou federal. Duas Defensorias que acabam criando toda a plenitude do serviço, tornando a ação satisfatória por oferecer um atendimento pleno à população”, analisou o Defensor Público da União, Dr. Sérgio Murilo Fonseca Marques Castro.

Dra. Patrícia Monte e Dr. Alessandro Spíndola no Parque Rodoviário

Dra. Patrícia Monte e Dr. Alessandro Spíndola no Parque Rodoviário

‘Esses três dias de atendimento presencial no Parque Rodoviário foram de relevante importância para que a Defensoria Pública pudesse levar à população um acesso mais pontual em relação aos serviços que nesse momento necessitam. Contamos com a eficaz parceria da Defensoria Pública da União nas demandas federais e, especialmente,com a abnegada dedicação das Defensoras e Defensores Públicos que compõem a Força-Tarefa destinada a atender às vítimas, buscando a apuração eficaz das causas para responsabilizar os culpados. Não podemos esquecer a dedicação também dos nossos servidores e colaboradores, que estiverem no Parque Rodoviário atendendo da melhor forma as famílias vitimadas pela enxurrada. É a Defensoria Pública cumprindo mais uma vez o seu papel, indo até onde a população vulnerável precisa, essa população que é a causa maior da nossa existência como Instituição provedora de Direitos. Consideramos positivo o saldo desse atendimento presencial e continuaremos vigilantes, no sentido de garantir o acesso à Justiça a todos os vitimados”, afirma o Defensor Público Geral, Dr. Erisvaldo Marques dos Reis.