Notícias

Defensoria Pública participou de Seminário que discutiu a condição autista

Tamanho da letra A+ A-
Publicado em 24, novembro de 2019 às 13:12
Dra. Carla Yáscar Belchior e demais autoridades na abertura do evento

Dra. Carla Yáscar Belchior e demais autoridades na abertura do evento

A Subdefensora Pública Geral participou de abertura do evento Teresina TEAMA, realizada no último dia 22, no Blue Tree Towers, em Teresina. O evento reuniu cerca de seiscentas pessoas e teve por objetivo debater a condição autista sob os mais diversos aspectos. A Defensora Pública Dra. Sarah Vieira Miranda Lages Cavalcanti foi uma das participantes da mesa redonda Direitos da Pessoa com Deficiência, que aconteceu no sábado (23).

O autismo – nome técnico oficial: Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) – é uma condição de saúde caracterizada por déficit em três importantes áreas do desenvolvimento: comunicação, socialização e comportamento. Não há um só tipo de autismo, mas muitos subtipos, que se manifestam de maneira única em cada pessoa. Tão abrangente que se usa o termo “espectro”, pelos vários níveis de comprometimento – há desde pessoas com outras doenças e condições associadas (comorbidades), como deficiência intelectual e epilepsia, até pessoas independentes, com vida comum, algumas nem sabem que são autistas, pois jamais tiveram diagnóstico.O termo “Transtorno do Espectro Autista” passou a ser usado a partir de 2013.

Para a jornalista Astrid Lages, coordenadora do Teresina TEAMA, esta foi  uma oportunidade de desvencilhar o teresinense do preconceito. “Constatamos que para diminuir o preconceito é necessário fomentar o conhecimento”, diz.

Dra. Carla Yáscar Belchior destaca a relevância de se discutir o tema com seriedade. “ Trata-se de iniciativa muito importante e válida. Pela palestra inaugural, proferida pela neuropediatra Deborah Kerches, senti o zelo e a seriedade da organização do evento. Levar informação sobre o TEA ( transtorno do espectro autista) proporciona a toda a sociedade oportunidade de aprender para com isso debelar o preconceito e incluir as pessoas com autismo e suas famílias. A Defensoria Pública se solidariza e apoia trabalhos como o seminário Teresina TEAMA, que contribui para fortalecer a luta em prol dos direitos humanos, especialmente das pessoas com deficiência”, afirma a Subdefensora-Geral.