Notícias

Defensoria realiza ação de Cidadania e Saúde na Penitenciária de Campo Maior

Tamanho da letra A+ A-
Publicado em 14, setembro de 2018 às 16:38
Dra. Dayana Sampaio e Dr. Gerson Henrique Sousa conversam com os reeducandos

Dra. Dayana Sampaio e Dr. Gerson Henrique Sousa realizaram atendimento durante a ação

Os reeducandos da Penitenciária José de Arimatéia Barbosa Leite, localizada na Comarca de Campo Maior, receberam nesta  sexta-feira (14), o Projeto pela Prevenção e Tratamento do Preso com Diabetes nas Penitenciárias, desenvolvido pela Defensoria Pública do Estado do Piauí. A ação foi realizada em parceria com a Direção do presídio e a secretaria Municipal de Saúde de Campo Maior.

O objetivo é  identificar reeducandos com diabetes ou tendência à doença por meio de exames de glicemia, realizados por profissionais da área de saúde. A ação foi Coordenada pelo Diretor das Defensorias Públicas Regionais, Dr. Gerson Henrique Silva Sousa e pela Titular da 2ª Defensoria Publica de Campo Maior, Defensora Pública Dra. Dayana Sampaio Mendes. Na ocasião os reeducandos tiveram a oportunidade de realizar também exames de HIV, Hepatites B e C e sífilis. Os Defensores Públicos também realizaram atendimentos jurídicos durante a atividade.

Para a enfermeira Dilsa  Soares,  da Secretaria Municipal de Saúde de Campo Maior,  a ação é de significativa relevância. “A importância desse trabalho é o diagnóstico precoce, porque  possibilita que automaticamente também seja feito, precocemente, o tratamento. No caso do HIV tratam-se as consequências da Aids e nos outros casos realizamos o tratamento específico, porque têm cura”, afirmou a enfermeira.

Defensores Públicos e o Diretor da Penitenciária

Defensores Públicos e o Diretor da Penitenciária

“A ação da Defensoria Pública já vem sendo desenvolvida com bastante eficiências nos atendimentos jurídicos que acontecem toda semana com a Dra. Dayana Sampaio, abrangendo a contento toda a Unidade. Uma ação conjugada desse porte só traz benefícios para o Sistema Prisional, porque a partir do momento em que a Defensoria Pública, com a sua assistência jurídica, entende as reivindicações dos reeducandos no que diz respeito a saúde e traz essas ações de saúde para perto das pessoas privadas de liberdade percebemos uma resolutividade intensa. Trabalhar em conjunto mostra uma administração pública com eficiência, com participação de todos os órgãos que laboram em prol do Sistema Prisional”, diz o Diretor da Penitenciária, Hermógenes de Melo Paz.

“Em cumprimento ao Programa Defensorial de Assistência Integral ao Preso, a Defensoria Pública realizou esta ação pela Prevenção e Tratamento do Preso com Diabetes na Penitenciária José de Arimatéia Barbosa Leite. Gostaria de agradecer à Secretaria Municipal de Saúde de Campo Maior, por enviar equipes de enfermagem que realizaram exames de glicemia e de testes de DSTs, bem como proferiram palestras de prevenção aos detentos. Acredito que seja muito importante a ampliação dos direitos para a população privada de liberdade, principalmente o direito à saúde”, afirma Dra. Da. Dayana Sampaio Mendes

Enfermeira fala aos reeducandos sobre prevenção

Enfermeira fala aos reeducandos sobre prevenção

O Diretor das Defensorias Regionais destaca a importância da ação e reafirma que será desenvolvida em outros presídios. “A Defensoria Pública esteve no estabelecimento prisional de Campo Maior para dar continuidade ao programa pelo tratamento de diabetes, hipertensão e outras doenças sexualmente transmissíveis. Na ocasião, explicamos aos reeducandos a finalidade do programa, bem como foram realizadas coletas de sangue de todos eles para ultimação dos exames. Aproveitamos ainda para fazer atendimentos jurídicos. O saldo foi bastante positivo. Os reeducandos agradeceram à Defensoria Pública pelos atendimentos, o que foi estendido aos profissionais da saúde parceiros. Em breve continuaremos com o programa em outras unidades prisionais da capital e interior”, afirma Dr. Gerson Henrique Sousa.