Notícias

Defensoria realiza ação de Cidadania e Saúde na Penitenciária Feminina

Tamanho da letra A+ A-
Publicado em 29, agosto de 2018 às 08:35
Dra. Hildeth Evangelista se manifesta durante a abertura da ação

Dra. Hildeth Evangelista se manifesta durante a abertura da ação

Cerca de trinta reeducandas da Penitenciária Feminina de Teresina participaram, nesta terça-feira (25), da ação Defensoria Pública pela Prevenção e Tratamento do Preso com Diabetes nas Penitenciárias, que tem por objetivo identificar casos de diabetes ou tendência à doença, por meio de exames de glicemia. Na oportunidade também foi feita a verificação da pressão arterial e testes rápidos para HIV.

Conduzida pela Defensora Pública Geral do Estado do Piauí, Dra. Francisca Hildeth Leal Evangelista Nunes e pelo Subdefensor Público Geral, Dr. Erisvaldo Marques dos Reis, a ação contou com a presença das Defensoras Públicas Dra. Patrícia Ferreira Monte Feitosa, Chefe de Gabinete da DPE-PI e Coordenadora do Plano Defensorial de Assistência Integral ao Preso e Dra. Sheila Andrade Ferreira, Coordenadora do Sistema Prisional. Presente a Gerente da Penitenciária Feminina, Cristiane de Praga Antunes e o Ouvidor-Geral Externo da Defensoria, Nayro Victor Lemos Resende Leite.

Os trabalhos foram abertos pela Coordenadora do Sistema Prisional da DPE-PI, Dra. Sheila de Andrade, que destacou a importância com os cuidados relativos à saúde dentro das Penitenciárias. “Resolvemos trazer essa temática da Saúde até vocês. Para isso elaboramos um Projeto e fomos em busca de parceiros.  Quando a pessoa está inserida no Sistema Prisional se tornam mais complicado os cuidados com a saúde e muitas doenças, como o diabetes, agem de forma silenciosa, essa então é uma oportunidade de trazer esses cuidados para vocês, em conjunto com a Secretaria de Justiça, Fundação Municipal de Saúde e o CEIR. Estamos aqui para tratar dessa nossa obrigação social, contribuir para a integridade física e emocional de vocês, para que possam sair do Sistema com uma saúde boa”, destacou a Defensora.

Dra. Sheila Andrade destacou a importância da ação

Dra. Sheila Andrade destacou a importância da ação

A Gerente da Penitenciária Feminina, Cristiane de Praga Antunes, também ressaltou a importância da ação. “O diabetes está muito presente no dia a dia, hoje é muito difícil ter uma família em que não haja alguém com esse problema, então essa prevenção é primordial para a saúde das pessoas privadas de liberdade. Faremos esse acompanhamento em  parceria com a Defensoria Pública, para precaver essas doenças, que começam em sua maioria dentro da Unidade, onde muitas vezes não existe acompanhamento nutricional adequado, um controle que já estamos fazendo aqui na Penitenciária Feminina. Então essa parceria, da Defensoria Pública com a Sejus certamente vai lograr êxito”, destacou.

“Eu vejo essa ação como muito relevante, visto que hipertensão e diabetes são as doenças que mais acometem a população adulta e idosa nas Unidades Prisionais,  devido ao confinamento e ao sedentarismo”, disse a Coordenadora do Sistema Prisional da Secretaria de Justiça, Nathana Karen Carvalho Rocha. “Ficamos muito agradecidos em ter recebido esse convite da Defensoria. Trouxemos  um pouco do que o CEIR faz. Nossa cartela de trabalhos voltados para a sociedade. Um pouco sobre os fatores de risco do AVC e atividades físicas,  para que possamos trazer  qualidade de vida e saúde para essas pessoas que estão aqui nessa situação”, disse o Supervisor de Reabilitação Desportiva do Ceir, Childerico Robson.

Dra. Patrícia Monte, destacou as peculiaridades do Plano Defensorial de Assistência Integral ao Preso. “Esse Projeto visa tentar uma articulação com a sociedade civil e outros órgãos, para a assistência às pessoas que estão dentro das Penitenciárias. Para além da assistência jurídica que precisam para o cumprimento da pena, vocês necessitam muito de saúde, de assistência à família, de educação e trabalhos profissionalizantes. Sabemos que existem muitas outras carências, mas identificamos quatro objetivos para poder tentar essa ação. O que pedimos a vocês é que falem com as colegas que não estão aqui hoje, para que também componham essa iniciativa.Vocês não estão esquecidas dentro do Sistema, os profissionais da Sejus que estão aqui diariamente, assim como Defensores e Defensoras que trabalham no Sistema Prisional pensam sempre em benefícios para vocês”, disse a Defensora.

Dra. Patrícia Monte explicou o Plano Defensorial de Assistência Integral ao Preso

Dra. Patrícia Monte explicou o Plano de Assistência ao Preso

Ao se manifestar, a Defensora Pública Geral, ratificou as falas dos demais participantes e destacou a importância de garantir cidadania às reeducandas.  “A nossa intenção, enquanto Instituição Defensoria Pública, não é só prestar assistência jurídica integral e esse projeto que trouxemos hoje abrange não apenas as assistidas pela Defensoria, mas também outras que têm advogado particular. Percebemos que além da assistência jurídica tínhamos o dever constitucional de fazer um pouco mais e, com a sensibilidade da Dra. Patrícia Monte, que idealizou o projeto, o apoio da Diretoria Criminal por meio da Diretora Dra. Viviane Setúbal e da Dra. Sheila Andrade, conseguimos outros parceiros. Felizmente temos também a parceria da Sejus, na pessoa do Secretário Dr. Daniel Oliveira e por isso estamos aqui. Para mostrar a vocês que direitos não atingidos pela sentença enquanto forem presas provisórias, direitos fundamentais, devem ser resguardados. Não podemos ficar esperando somente pelo Estado, por isso a Defensoria vem com seus parceiros para desenvolver essas ações, permitir que vocês se cuidem para que possam sair daqui com cidadania, ressocializadas e, especialmente, com a saúde em dia”, afirmou Dra. Hildeth Evangelista.