Notícias

Defensoria realiza debate sobre violência contra a mulher dentro dos 21 Dias de Ativismo

Tamanho da letra A+ A-
Publicado em 25, novembro de 2019 às 17:42
Dr. Erisvaldo Marques fez a abertura do evento

Dr. Erisvaldo Marques fez a abertura do evento

Com a participação de Defensoras e Defensores Públicos, servidores, estagiários, estudantes de Direito e assistidos, a Defensoria Pública do Estado do Piauí realizou, nesta segunda-feira (25), uma  manhã de palestras em alusão aos 21 Dias de Ativismo, que se destinam a fomentar o debate pelo fim da violência contra a mulher. O evento aconteceu no auditório da Casa de Núcleos da Defensoria, com a presença do Defensor Público Geral do Estado do Piauí, Dr. Erisvaldo Marques dos Reis e da Subdefensora Pública Geral, Dra. Carla Yáscar Bento Feitosa Belchior.

Dra. Carla Yácar entrega certificado à Dra. Erika Cristhina Nobre Vilar

Dra. Carla Yácar e Dra. Erika Cristhina Nobre Vilar

Foram palestrantes da manhã a Mestra em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Dra. Erika Cristhina Nobre Vilar, que abordou o tema “Assédio Moral e Sexual: Desafios da Mulher nas Relações de Trabalho”; a Defensora Pública titular da 2ª Defensoria da Mulher, Dra. Verônica Acioly de Vasconcelos, que falou sobre “Inovações na Lei Maria da Penha”; o Defensor Público Dr. Juliano de Oliveira Leonel, titular da 3ª Defensoria Pública do Sistema Prisional, que abordou “Estelionato Amoroso” e Dra. Sheila de Andrade Ferreira, Diretora Cível da Defensoria, que tratou sobre “Pornografia da Revanche”.

Dra. Sheila de Andrade entrega certificado ao Dr. Juliano Leonel

Dra. Sheila de Andrade e Dr. Juliano Leonel

Dr. Erisvaldo Marques destacou que a Defensoria está sempre presente na luta pelos direitos das mulheres e contra qualquer forma de violência. “Agradeço a todos os palestrantes que trouxeram importantes temas relacionados à luta pelo fim da violência contra as mulheres, seja essa violência de que tipo for. A Defensoria Pública dá todo o apoio a esse tipo de debate e conta com Defensoras e Defensores Públicos engajados nessa luta de forma firme e objetiva. Infelizmente a violência praticada contra a mulher ainda está muito presentes em nosso meio, mas felizmente também vemos crescer o combate a essa prática, condenável sob todos os aspectos. Nesse contexto a Defensoria Pública tem papel fundamental em prol da equidade de gênero, da igualdade entre todas as pessoas”, afirmou.

Dra. Carla Yáscar Belchior e Dra. Verônica Acioly

Dra. Carla Yáscar Belchior e Dra. Verônica Acioly

A primeira palestrante parabenizou a Defensoria Pública pela iniciativa. “Na minha opinião é uma discussão importantíssima, toda forma de debate acerca dos meios de combater a violência contra a mulher sempre é valido, para discutir a matéria, para despertar o interesse,  para despertar as pessoas sobre a existência dessas fontes de violência, que muitas vezes não têm ou não querem ter conhecimento, sejam elas homens ou mulheres. Esse tipo de tema tem que ser discutido não apenas nas datas comemorativas, mas em todas as datas que forem necessárias”, disse, destacando em sua palestra que a questão também é cultural, “se a gente começar a educar nossos filhos para mostrar, por exemplo, que  o menino pode usar rosa, que pode lavar louça, talvez seja algo que ele vá passando para a frente e as pessoas comecem a mudar essa mentalidade”, disse.

Dra. Sheial de Andrade recebe certificado das mãos da Dra. Rosa Viana

Dra. Sheila de Andrade e da Dra. Rosa Viana

Dr. Juliano Leonel destacou a pertinência do debate. “É importante uma comemoração da luta contra a violência de gênero. Esse tema do estelionato sentimental é novo e merecia um debate, até para que a gente possa aprofundar o estudo e o entendimento do fenômeno, compreender e achar soluções. Então foi muito válido o debate e eu espero que tenha suscitado algumas reflexões”, afirmou o Defensor, que destacou a importância de se entender que gênero e sexo são coisas diferentes, segundo ele, gênero é uma questão social e a representação dos papéis  e comportamento do homem e da mulher em uma sociedade.

Dra. Verônica Acioly considerou que o evento alcançou seu objetivo.  “Foi uma manhã produtiva de conhecimento de várias áreas que tocam o tema da violência de gênero, da violência contra a mulher. Podemos  ver como é importante e como ainda são incipientes os estudos doutrinários sobre esse tema, então daí a importância de falar sobre Pornografia de Vingança, Estelionato Sentimental, as Alterações na Lei Maria da Penha. Temos sempre que estar nos atualizando e atentos para essa perspectiva de gênero em relação a  todos os temas que envolvem a mulher”, destacou a Defensora do Núcleo de Defesa da Mulher.

Evento foi prestigiado por vários Defensores Públicos

Evento foi prestigiado por vários Defensores Públicos

Dra. Sheila de Andrade também destacou  a manhã produtiva. “A Defensoria Pública demonstra mais uma vez que sempre se mantém atualizada em relação a temas de interesse público. Como ponto alto desses vinte e um dias de combate à violência contra a mulher trouxemos para o debate temas atuais e extremamente palpitantes, relacionados às atividades fins da Instituição. Foi extremamente relevante não só para os Defensores,  como para o público em geral que pode acompanhar o desenvolvimento dos temas pelos palestrantes”, afiram a Defensora.