Notícias

Defensoria vai discutir prevenção do suicídio em palestra no dia 22

Tamanho da letra A+ A-
Publicado em 11, setembro de 2017 às 17:18

falando sobre suicídio_Post

Levando em consideração a necessidade de tratar cuidadosamente a questão do suicídio, especialmente no mês em que ocorre a Campanha de prevenção, Setembro Amarelo, a Defensoria Pública do Estado do Piauí vai realizar no dia 22, às 14h, no auditório da Escola Superior da Defensoria Pública (ESDEPI), a palestra “Falando Abertamente sobre Suicídio”.

A palestra é uma iniciativa do Comitê de Saúde e Qualidade de Vida da Defensoria Pública e será ministrada pelo Coordenador de Comunicação do Centro de Valorização da Vida em Teresina, Eyder Mendes Vilanova e Silva.

Os interessados em participar devem realizar inscrição prévia através do email sqvtdefensoriapiaui@gmail.com ou pelo telefone da Escola Superior: (86) 9 9465-6463. A inscrição está condicionada a doação de produtos de higiene pessoal que serão destinados para os estabelecimentos prisionais do Estado.

“As instituições estão se voltando para as pessoas que integram as organizações movidas pela crescente importância de investimento em gestão de pessoa. No Setembro Amarelo, mês de Valorização da Vida, o debate em questão é o suicídio, cada vez mais ocorrente em nossa sociedade. Acredito que os espaços de manifestação trazem benefícios imensos, pois o ser humano tem necessidade de se expor qualificadamente e é o que a oportunidade da palestra permitirá. De parabéns a Defensoria Pública do Estado por trazer essa discussão no mês em que dirigimos nossa atenção para a Vida.”, diz a Defensora Pública Dra. Viviane Pinheiro Pires Setúbal, Diretora Criminal da DPE-PI e integrante do Comitê.

“Falar sobre o suicídio de maneira responsável é um dever de todos, já que hoje ele é considerado uma questão de saúde pública. Em Teresina, infelizmente, temos índices extremamente elevados relacionados ao suicídio, portanto precisamos discutir claramente como identificar as pessoas que nesse sentido necessitam de ajuda e saber como cada um pode colaborar para evitar que mais vidas sejam perdidas. A Defensoria Pública não poderia se isentar desse debate, que busca antes de tudo a valorização da vida”, afirma a Defensora Pública Geral, Dra. Francisca Hildeth Leal Evangelista Nunes.