Notícias

Formatura das novas 180 Defensoras Populares representou um momento de reafirmação de direitos

Tamanho da letra A+ A-
Publicado em 06, dezembro de 2022 às 13:40

Formatura das novas 180 Defensoras Populares representou um momento de reafirmação de direitos

A formatura das 180 novas Defensoras Populares, ocorrida em formato híbrido na manhã da última segunda-feira (05),  no auditório Esperança Garcia da Defensoria Pública do Estado do Piauí, sendo presidida pelo Defensor Público Geral, Erisvaldo Marques dos Reis e pela Subdefensora Pública Geral, Carla Yáscar Bento Feitosa Belchior, contou com falas fortes, proferidas pela Deputada Federal Erika Kokay, pela Mestre em Direito e Criminologia pela Universidade de Brasília (UNB) e fundadora do Instituto da Mulher Negra – Geledés, Deise Benedito, que foi a palestrante da manhã, e com mensagem da jornalista Maju Coutinho, que emocionou as formandas.Formatura das novas 180 Defensoras Populares representou um momento de reafirmação de direitos

A Deputada Federal Erika Kokay, destacou a importância do Curso. “ Esse curso, Defensoras Populares, vai na lógica do que é fundamental para que a gente construa uma sociedade com a democracia e cidadania sendo a tônica.Vivemos em um país que carrega um pacto muito letal entre o paternalismo, o machismo e o racismo,  que precisa ser enfrentado. Projetos como esse são absolutamente fundamentais, porque trabalham a consciência de direitos, para que possamos ter uma sociedade justa e igualitária. Dialogar com a coragem que as mulheres carregam”, ressaltou.

Deise Benedito, que abordou em sua palestra a evolução feminina na luta emancipatória por direitos, falou sobre a experiência de participar da Formatura das Defensoras Populares. “Para mim foi de fundamental importância, principalmente por ser na terra de Esperança Garcia, no auditório Esperança Garcia. Ter todo esse número de mulheres traz um legado de luta, de força, de coragem, de mudança, que é o mais importante. Mais extraordinário ainda é ter à frente de tudo isso a Subdefensora Pública Geral, Carla Yáscar Belchior, que representa toda uma força feminina da Defensoria Pública, todo o compromisso das mulheres com mulheres, para que outras mulheres tenham uma vida em abundância. Então, só tenho que agradecer esse convite e estar nesse auditório é uma história que vai marcar minha vida. Parabéns para a Defensoria do Piauí, que tem Defensoras tão comprometidas com a dignidade humana”, afirmou.Formatura das novas 180 Defensoras Populares representou um momento de reafirmação de direitos

A Turma foi denominada Maria Sueli Rodrigues, por escolha das próprias formandas em homenagearam à professora, militante feminista, falecida em 26 de julho do corrente ano, que deixou um importante legado na defesa dos direitos humanos, tendo influenciado na formação de profissionais, estudantes e pesquisadores. A Placa da Homenagem foi recebida pela amiga da professora Sueli Rodrigues, Tânia Mendes Freitas Barbosa, também formanda, que se manifestou sobre a escolha. “Fico feliz porque embora não seja a primeira turma formada, é a primeira com maior número de mulheres. Isso é muito importante, ainda mais em um momento tão complicado da nossa história. Com certeza, se viva estivesse, ela estaria na luta enfrentando toda essa demanda antidemocrática que acontece em nosso país, pois a luta dela sempre foi de resistência. É um reconhecimento que nos honra muito. E que essa turma venha a honrar o nome da professora Sueli Rodrigues”, destacou.

As novas Defensoras Populares falaram sobre os ganhos com a experiência. “Fiquei impressionada com a iniciativa e a qualidade do curso, porque uma das coisas fundamentais para que as mulheres exerçam seus direitos é conhecer a legislação, e esse curso é bem abrangente,  tanto em termos de legislação, como em termos das mulheres poderem exercer sua cidadania e reivindicar seus direitos. Com essas informações podemos inclusive ajudar outras mulheres a também encontrarem sua cidadania,  porque muitas são marginalizadas por desconhecerem seus direitos. É uma iniciativa fantástica e proveitosa,  porque foi ministrado por profissionais extremamente competentes, que esclareceram de forma bem didática e acessível. Uma forma democrática de divulgar as informações”, disse Solange da Luz Rodrigues.

“Essa turma que encerra hoje foi uma oportunidade para cento e oitenta mulheres poderem mudar suas realidades, mulheres diferentes, de diferentes contextos, com um mesmo objetivo que é  auxiliar a garantia de direitos da população mais vulnerável de Teresina, do estado do Piauí, e essa é a possibilidade que foi ofertada pela Defensoria Pública do Piauí por meio desse curso, transformar a realidade destas mulheres que participaram para que possam ser agentes transformadores das diversas realidades que temos, seja na área da infância, do idoso, seja com outra mulher. Que possamos ser agentes de transformação”, complementou Valdelívia Pereira da Silva.

Formatura das novas 180 Defensoras Populares representou um momento de reafirmação de direitos