Notícias

Núcleo de Defesa da Mulher tem dado continuidade aos atendimentos das mulheres vítimas de violência doméstica e familiar

Tamanho da letra A+ A-
Publicado em 21, maio de 2020 às 20:12

corona virus

Desde o início do isolamento social, ocasionado pelo risco de contágio do Novo Coronavírus, que a Defensoria Pública do Estado do Piauí vem trabalhando em sistema remoto, sempre buscando a melhor forma de prestar atendimento, à população sem qualquer prejuízo ao atendimento. Dessa forma tem sido no Núcleo de Defesa da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar, que permanece em atendimento diário por meio de contatos telefônicos, email e redes sociais.

A Coordenadora do Núcleo, Defensora Pública Lia Medeiros do Carmo Ivo , destaca que tão logo foi instituído o trabalho remoto o Núcleo teve a preocupação de divulgar, por meio de ofício, os canais de atendimento junto a todos os órgãos e instituições integrantes da rede de atendimento à mulher vítima de violência, bem como disponibilizar no site da Defensoria Pública e nas redes sociais da Instituição os números de telefone e endereço de email  para orientação e atendimento às mulheres.

“Colocamos esses canais à disposição, tanto da população quanto dos demais profissionais da rede, para que possa ser mantido esse fluxo de encaminhamentos. Importante destacar que o Núcleo da Mulher, assim como todos os setores da Defensoria Pública, continua fazendo o atendimento diário. Intensificamos a divulgação dos nossos números para contato, assim como os dos nossos parceiros, como Centros de Referência, Ministério Público, Coordenadoria da Mulher, todos que compõem a rede, exatamente para que a gente possa facilitar o máximo possível o acesso da mulher a essas informações, para que ela possa continuar buscando auxílio, orientações. Tão logo saiu a possibilidade do boletim de ocorrência eletrônico nos casos de violência doméstica a familiar,  também disponibilizamos nosso atendimento para orientar as mulheres que precisem formalizar alguma denúncia e não tenham ainda familiaridade com o sistema”, explica Lia Medeiros.

A Defensora também fala sobre a quantidade de atendimentos que vêm sendo realizados desde o início da adoção do home office pela Defensoria. “No início experimentamos um pouco de queda no atendimento, até pela mudança na forma, tanto as mulheres como nós tivemos que nos habituar.  Mas já temos percebido que as mulheres voltaram a procurar, contudo ainda é cedo para falar em diminuição ou aumento, porque se trata de um período excepcional  e para termos esses dados necessitamos de um tempo razoável. No entanto até agora já contabilizamos 2505atendimentos no Núcleo da Mulher, feitos por nossas servidoras, estagiárias e Defensoras e Defensor. Desses, uma média de 45 iniciais,  tanto criminais relativas a medidas protetivas, quanto ações de família, divórcio, alimentos, guarda, regulamentação de direitos de visitas. Também tivemos mais de  mais de 180 petições, exatamente para  movimentação dos processos que hoje continuam tramitando de forma eletrônica. Claro que alguns atos ficaram prejudicados, mas estamos tentando nos adaptar da melhor forma para continuar prestando atendimento e alcançando essas mulheres que precisam de auxilio por estarem sofrendo violência dentro de suas residências e nas suas relações de afeto”, destaca.

A Coordenadora do Núcleo da Mulher destaca ainda os números para contato em caso de agressão. “Caso necessite, procure a Defensoria Pública, o contato do Núcleo da Mulher é 9 9473-4147, pode solicitar também pelo email nucleodedefesadamulher@gmail.com, isso para os dias úteis de 8h às 14h. Em feriados e fim de semana pode acionar o Plantão da Defensoria Pública, que é divulgado no site redes sociais da Instituição. O importante é não silenciar e buscar ajuda sempre”,afirma Lia Medeiros.