Notícias

Subdefensora Pública Geral fala sobre Curso Defensoras Populares na Rádio Pioneira de Teresina

Tamanho da letra A+ A-
Publicado em 26, setembro de 2019 às 19:16
Dra. Carla Yáscar Belchior explica o projeto para a jornalista Luíza Gonçalves

Dra. Carla Yáscar Belchior explica o projeto para a jornalista Luíza Gonçalves

A Subdefensora Pública Geral do Estado do Piauí, Dra. Carla Yáscar Bento Feitosa Belchior, concedeu entrevista sobre o Curso Defensoras Populares, nesta quinta-feira (26), à jornalista Luíza Gonçalves, no Programa A Cidade em Movimento, exibido pela Rádio Pioneira de Teresina, 88.7 MHz.

Durante a entrevista Dra. Carla Yáscar Belchior, responsável pela implantação do Projeto Defensoras Populares no Piauí,  discorreu sobre os objetivos do Curso, que é voltado para capacitar lideranças comunitárias femininas e demais mulheres interessadas, para que se transformem em agentes de transformação dentro de suas comunidades.

Atualmente o “Defensoras Populares” acontece no Bairro Itararé, zona Sudeste de Teresina, já tendo sido realizados os dois primeiros módulos, que abordaram o “Papel das Instituições que compõem o Sistema de Justiça e a Defensoria como Instrumento de acesso à Justiça” e “Direitos Humanos das mulheres: Constituição, Lei Maria da Penha e violência obstétrica”. As aulas são realizadas sempre aos sábados, a partir das 14h, na Biblioteca Estação Nova Cultura, no Itararé. O próximo módulo, no dia 28, versará sobre “Ações Afirmativas: Direitos dos idosos, deficientes, população LGBTI e criança e adolescente”.

Dra. Carla Yáscar Belchior informou que os módulos são ministrados por Defensoras Públicas e que o Curso  tem o público feminino como alvo primordial. “São mulheres falando para mulheres sobre educação em direitos. Nossa intenção é que essas mulheres se tornem multiplicadoras, levando para suas comunidades informações pertinentes, que as direcionem de acordo com cada caso específico”, disse.

A Subdefensora-Geral, falou sobre a importância das mulheres saberem a quem recorrer no caso de violação de direitos.  “Buscamos o empoderamento dessas mulheres, para que possam de fato conhecer os seus direitos, porque existe a legislação que protege as mulheres, mas elas precisam saber como ter acesso. Por isso, durante o Curso apresentamos instrumentos e Instituições, repassamos noções sobre garantias para o cidadão, para que essas mulheres possam disseminar o que foi apreendido. Um dos temas que abordamos no último módulo foi a violência obstétrica, que muitas vezes as mulheres nem sequer sabem que foram vítimas por conta de situações naturalizadas; práticas que caracterizam violência moral,  ataque à honra, bem como a negativa de anestesia que pode atenuar a dor, manobras como a de Kristeller, que consiste em pressionar a parte superior do útero para facilitar e acelerar a saída do bebê, o que pode causar lesões graves, e mesmo as antigas e comuns piadas que criticam o fato da mulher estar ali reclamando das dores. Quando o parto é humanizado a situação é outra e a mulher tende a passar pelo processo de forma mais tranquila. É preciso entender que o parto é algo fisiológico, cada mulher e cada criança têm seu tempo. As mulheres que sofrem violência obstétrica necessitam saber que podem recorrer a canais específicos,  como as Ouvidorias dos hospitais ou o Disque Saúde, por meio do número 136”, explicou.

Dra. Carla Yáscar Belchior destacou também que para a realização do Curso no Itararé a Defensoria Pública contou com a colaboração da União Brasileira de Mulheres e da Associação e Moradores do Itararé, que ajudaram na divulgação e mobilização das pessoas, ela também tratou sobre a expansão do Curso. “Tem sido muito gratificante  esse processo de construção coletiva. É algo que cada vez mais nos estimula e é isso que queremos, aproximar a Defensoria Pública da comunidade cada vez mais, proporcionado o acesso à Justiça e a educação em direitos”, afirmou , destacando que  em 2020 o Curso Defensoras Populares deverá ser levado para outras zonas de Teresina.

O Curso Defensoras Populares é uma iniciativa da Subdefensora-Pública Geral, Dra. Carla Yáscar Bento Feitosa Belchior e realizado em parceria com o Núcleo de Defesa da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar, por meio das Defensoras Públicas Dra. Lia Medeiros do Carmo Ivo e Dra. Verônica Acioly de Vasconcelos. Também ministram os módulos as Defensoras Públicas Dra. Sheila de Andrade Ferreira, Dra. Rosa Mendes Viana Formiga, Dra. Débora Cunha Vieira Cardoso e Dra. Irani Albuquerque Brito.